Você sabe quando aplicar o “there is” e o “there are” em uma frase? Aprender a utilizar esses termos fará com que suas frases em inglês fiquem mais polidas e mais próximas ao modo de um nativo se expressar, pois estará eliminando um dos erros mais comuns dos brasileiros que estudam o idioma.

Para te contar qual é esse erro e explicar a maneira correta de utilizar essas expressões ao falar ou escrever em inglês, o blog do CCAA preparou uma explicação completa sobre o tema. Mostraremos também de que maneira você deve flexionar o verbo to be na frase quando expressar uma ideia no passado ou futuro – e para ficar por dentro do assunto, confira nosso conteúdo sobre tempos verbais no inglês.

So… It’s time to learn!

O que significa “there is” e “there are”?

As expressões “there is” e “there are” são as maneiras mais corretas de falar em inglês que algo existe, sendo que a primeira opção é usada em frases no singular e a segunda, no plural. Além do verbo “existir”, outra tradução possível é com o verbo “haver” e suas conjugações, pois ambos transmitem a mesma ideia.

A palavra “there sozinha significa “ali” ou “lá”, enquanto “is” e “are” são variações do verbo to be. A pronúncia correta desses termos é “dhéR iz” ou “dhéR áR”.

Um exemplo muito simples para entender na prática é na frase “Há uma TV em meu quarto”, que em inglês fica “There is a TV in my bedroom”. Viu como é simples? No entanto, mesmo em casos assim é possível que você acabe se confundindo e cometendo um erro básico na hora de montar suas frases.

Qual o erro mais comum ao falar que “existe algo”?

No dia a dia, quando estamos falando em português, é comum que utilizemos o verbo “ter” para expressar a ideia de existência de um objeto. Por exemplo, em vez de falar “há uma TV em meu quarto” utilizamos “tem uma TV em meu quarto” e esse uso, no português, não acarreta nenhuma perda de sentido na oração.

Por esse costume, é normal que estudantes iniciantes da língua inglesa reproduzam esse vício de linguagem ao formar frases em outro idioma. Ou seja, invés de utilizar o “there is” ou o “there are”, acabam usando o “have” – que significa “ter” – para falar que há determinado item em algum local, o que é totalmente errado.

Apesar de essa expressão estar certa no português, ela está incorreta na língua inglesa. Então, nada de substituir “há” por “tem”, combinado? Para não cometer esse erro, confira a maneira certa de utilizar o “there + to be” em orações!

Como usar “there is” e “there are” corretamente?

Existe uma ordem gramaticalmente correta para montar frases com “there is” e “there are” no presente. Apesar de ser uma sequência básica que pode ser adaptada de diversas maneiras, é importante lembrar que, em alguns casos, você deve adicionar complementos à oração e, em outros, a ordem será alterada.

Veja agora quais as regras para o uso dessas expressões e exemplos para fixar o conteúdo em sua mente!

Afirmação

A estrutura de uma frase afirmativa utilizando esses termos é bem simples. Sua principal preocupação deve estar relacionada à quantidade de objetos a que irá se referir, para que possa escolher corretamente se o verbo to be usado será o “are” ou o “is”.

Veja como deve ser montada uma sentença com esses termos!

There + verbo to be (are ou is) + complemento.

O complemento dessas frases precisa conter a informação sobre a quantidade de elementos aos quais você está se referindo e também qual é o item de que está falando. Por exemplo, se quiser falar sobre os livros numa estante, o final de sua sentença deve indicar que são várias unidades e que são livros.

Para ficar mais simples de entender, confira os exemplos!

  • “There are six plates on the dining table.” – Existem seis pratos na mesa de jantar;
  • “There is a boat moored in the bay.” – Há um barco atracado na baía;
  • “There are tests from five classes to correct today.” – Existem provas de cinco turmas para corrigir hoje.

Viu como os complementos sempre trazem a quantidade e deixam claro qual é o objeto de que se está falando? Não se esqueça de considerar os cognatos em inglês no momento de montar o complemento de sua oração. Afinal, se não estudar bem quais as palavras que causam engano quando traduzidas, poderá falar algo totalmente diferente do que gostaria.

Negação

Existem duas maneiras de expressar uma negativa em frases que possuam “there is” e “there are”. A primeira é a versão extensa em que você adiciona o “not” na oração após o verbo to be. A segunda é com o “is” ou “are” + a abreviação da negação, o que resulta em “isn’t” e “aren’t”.

Nesses casos a estrutura da frase fica da seguinte forma:

There + verbo to be (is ou are) + not + complemento.

Confira alguns exemplos!

  • There are not two Biology books in your bag.” – Não há dois livros de Biologia na sua bolsa;
  • “Sorry. There aren’t any more shirts in your size.” – Desculpe. Não há mais camisas no seu tamanho;
  • There isn’t shorter way. Both take the same amount of time.” – Não há um caminho mais curto. Os dois levam o mesmo tempo.

Interrogação

Quando você quiser fazer alguma pergunta sobre a existência de algum item, precisará inverter a ordem do verbo to be em sua frase. A frase deve ter a seguinte estrutura:

Verbo to be (is ou are) + there + complemento + interrogação (?).

Confira algumas sentenças nesse modelo:

  • “Is there a seesaw in the garden?” – Há uma gangorra no jardim?
  • Are there any more people who want to play this game?” – Há mais pessoas que querem jogar esse jogo?
  • Is there a person who can help me with my homework?” – Há uma pessoa que possa me ajudar com a tarefa de casa?

Flexão de “there is” e “there are” conforme o tempo verbal

Todos os exemplos que demos são com a flexão de “there is” e “there are” no presente. No entanto, quando estiver falando no passado ou no futuro, a maneira de se expressar muda um pouco. Veja a explicação sobre esse tópico!

Passado

Como os verbos “is” e “are” são irregulares, quando usados em frases no passado, sua flexão muda para “was” e “were”, respectivamente. Dessa forma, você deve substituir essas palavras em suas frases, mas a estrutura para afirmações, negativas e interrogações se mantém. Confira:

Afirmativa: There + verbo no passado (was ou were) + complemento;
Negativa: There + verbo no passado (was ou were) + not + complemento;
Interrogativa: Verbo no passado (was ou were) + there + complemento + interrogação (?).

Veja um exemplo com essa flexão:

  • “There was a library here.” – Existiu uma biblioteca aqui;
  • “There was not a library here.” – Não existiu uma biblioteca aqui;
  • “Was there a library here?” – Existiu uma biblioteca aqui?

Para entender melhor sobre essa mudança na flexão dos termos quando modificamos o tempo verbal, veja a lista de verbos irregulares que disponibilizamos no blog e aprenda mais sobre o tema!

Futuro

Nas sentenças conjugadas no futuro, a flexão de “is” e “are” também pode mudar. Existem duas maneiras para fazer essa modificação: a primeira delas é adicionando o “going to” sem modificar o tempo verbal do “is” e do “are”; a segunda é transformando o verbo to be em “will”. Veja como fica a estrutura de frase em cada um desses casos:

Futuro com going to: There + verbo to be (is ou are) + going to + complemento;
Futuro com will: There + will + complemento.

Nesses casos a estrutura de afirmação, negação e interrogação também se mantém. Confira alguns exemplos:

  • “There are going to be more buses on this line.” – Haverá mais ônibus nesta linha;
  • “There are not going to be more buses on this line” – Não haverá mais ônibus nesta linha;
  • “Are there going to be more buses on this line?” – Haverá mais ônibus nesta linha?
  • “There are going to be two students for each advisor.” – Existirão dois estudantes para cada orientador;
  • “There are not going to be two students for each advisor.” – Não existirão dois estudantes para cada orientador;
  • “Are there going to be two students for each advisor?” – Existirão dois estudantes para cada orientador?

Esse foi um resumo de como utilizar “there is” e “there are” em frases afirmativas, negativas ou interrogativas, nos três principais tempos verbais. No entanto, para atingir a fluência é necessário constância e dedicação ao estudo de inglês, certo? No blog do CCAA, você pode encontrar conteúdos para estudar de maneira rápida, em qualquer lugar!

Aproveite para fazer um teste de nivelamento para descobrir em que level estão seus conhecimentos de inglês. Use o resultado para entender a quais temas precisa se dedicar mais!