Saber se comunicar em inglês é fundamental para estudar em universidades internacionais, conquistar o emprego dos sonhos, viajar para fora do país e até mesmo viver no exterior. Sem contar que dominar a língua inglesa também é uma satisfação pessoal para muitos brasileiros que desejam falar aquele que é considerado o idioma mundial.

Mas é possível aprender inglês sozinho? Essa é uma dúvida muito comum entre as pessoas que desejam começar a aprender a língua estrangeira mais falada no mundo. Por isso, neste artigo, vamos explicar as melhores estratégias para você colocar em prática ao longo do seu processo de aprendizado. Continue a leitura!

Aprender inglês rápido funciona?

Mesmo o cérebro humano sendo uma máquina poderosa, ele não consegue aprender inglês da noite para o dia. Não é possível absorver muito conteúdo de uma vez só, principalmente se for de maneira desordenada e ansiosa, porque você quer alcançar resultados imediatos.

Para aprender inglês de verdade, é imprescindível ter tempo, foco e dedicação. Segundo o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR), são necessárias cerca de 1.200 horas de exposição ao idioma para atingir a proficiência na língua inglesa. No caso do nível básico, esse número cai para cerca de 90-100 horas.

Ou seja, para aprender inglês do jeito certo, você precisa cumprir determinadas horas de exposição ao novo idioma em um contexto de aprendizagem formal, como é o caso da sala de aula.

No CCAA, por exemplo, o aluno é estimulado a praticar o idioma desde o primeiro dia de aula. Ao longo do curso, ele desenvolve, de forma gradativa e natural, como foi com o português, as quatro habilidades linguísticas: ouvir, falar, ler e escrever.

Além da sala de aula

A sala de aula é muito importante para o aprendizado, mas ele jamais deve ficar limitado a apenas esse contexto. Não é legal assistir a um filme no áudio original em inglês e perceber que as legendas fazem cada vez menos falta? Essa é uma forma descontraída de complementar o que você aprende em sala de aula.

Outra dica que pode ser bastante divertida é marcar um encontro com os amigos do curso de inglês, com direito a filme e pipoca, para falarem só em outro idioma. Debater sobre um tópico que seja do interesse de todos torna o aprendizado ainda mais atraente. Você nem vai perceber que as horas estão passando!

Tentar conversar com nativos da língua também é uma excelente forma de praticar o que aprendeu na sala de aula. E ainda tem um bônus ótimo: você vê na prática os diálogos que praticou e aos poucos vai deixando de ver a língua nova como um bicho de sete cabeças.

Outra estratégia que vale a pena colocar em prática é ouvir as músicas de um cantor ou cantora de que você goste. Preste bastante atenção às letras das músicas e anote as expressões que você não conhece. Como bônus, você pode assistir a entrevistas online dos seus artistas favoritos para complementar o processo de aprendizado.

Mantenha a vontade de aprender sempre acesa

Se os motivos pelos quais você quer aprender inglês estiverem sempre claros em sua mente, o seu progresso irá ainda mais longe. Ou seja, lembrar o que fez você ter vontade de começar a aprender inglês é fundamental para manter a motivação durante o processo de aprendizado até a fluência no idioma.

Estudar no exterior, conquistar uma certificação de proficiência em inglês ou simplesmente falar o idioma como um americano nascido nos EUA, por exemplo, são algumas das principais motivações dos brasileiros. Então, descubra qual é a sua e mantenha a vontade de aprender sempre acesa.

Gostou deste artigo e acha que ele pode ser útil para algum amigo? Então, compartilhe!