Saber inglês é muito importante. Afinal, mais de 1,2 milhão de pessoas se comunicam por meio do idioma, que é o mais falado no mundo. Mas para quem é iniciante e está começando a explorar agora o universo da língua inglesa, o processo de aprendizado pode ser uma tarefa difícil.

Mesmo que você não atue em uma multinacional nem atenda turistas, as exigências do mercado de trabalho tornam fundamental o domínio do inglês. Quem pretende viajar ou participar de um intercâmbio, por exemplo, também precisa falar uma segunda língua.

Mas não se preocupe, aprender inglês do zero não é impossível. Para ajudar você nesse processo, nós separamos algumas dicas que vão potencializar o seu progresso. Continue a leitura!

Perca o medo de errar

O medo de se expor e errar é uma das principais barreiras que comprometem o aprendizado de um segundo idioma. Não se preocupe em ter a pronúncia e a gramática perfeitas. Essas habilidades virão com o tempo, proporcionalmente ao seu nível de dedicação. Lembre-se de que é normal errar, principalmente se você está começando a dar seus primeiros passos agora.

Entenda que aprender inglês é um processo com diversas etapas, que precisam ser cumpridas respeitando sempre o seu ritmo. Por isso, não tenha vergonha dos seus erros e do seu conhecimento atual do idioma. O importante é se comprometer para evoluir e alcançar seus objetivos!

Inclua o inglês no seu dia a dia

Para quem ainda tem um conhecimento básico de inglês, a melhor maneira de começar é buscando materiais de estudos mais simples. O ponto-chave nessa etapa é estudar os conteúdos várias vezes, para começar a entender a estrutura do idioma.

O progresso do seu aprendizado vai depender do quanto você inclui o inglês no seu dia a dia. Para manter um contato frequente com o idioma, procure assistir a vídeos curtos no YouTube, ouvir músicas e podcasts em inglês e dê preferência aos filmes e seriados legendados, em vez de dublados.

O curso de inglês também pode ser um grande aliado no processo inicial de contato com a língua inglesa. No CCAA, por exemplo, os professores usam recursos multimídia que proporcionam uma aprendizagem de forma simples, gradativa e natural.

Nas aulas, o aluno é apresentado à forma oral do idioma antes de entrar em contato com a forma escrita, exatamente da maneira como aprendemos o português. Na fase oral, o aluno tem lições baseadas em situações cotidianas e, em seguida, entra o contato com a fase escrita, que envolve desde a leitura até exercícios escritos e de compreensão auditiva.

Pratique

Agora que você já sabe que não precisa ter medo de errar e já entendeu quais as melhores maneiras de começar a aprender inglês, o próximo passo é praticar, e muito. Como iniciante, a sua meta é conseguir compreender conversas e textos simples. Então, mãos à obra!

Não acredite em fórmulas mágicas que dizem que em seis meses é possível ser fluente em inglês. Foque nos seus objetivos e aprenda no seu tempo, de maneira gradual. Pode apostar que com esforço e dedicação, o resultado vem.

Gostou deste artigo e acha que ele pode ser útil para algum amigo? Então, compartilhe!